O Colégio Santa Madalena Sofia

O Colégio Santa Madalena Sofia faz parte do Instituto das Religiosas da Instrução Cristã, que teve origem na Bélgica, em uma região dominada pela França e pela Holanda no século XIX. Foi dentro desse contexto sócio-histórico-cultural que a jovem religiosa Madre Agathe Verhelle, impulsionada pelo desejo de consagrar a vida a Deus e com a intenção de contribuir para a formação cristã de jovens, fundou, em 1823, essa instituição religiosa que se particulariza pelo carisma de “Sacrificar-se e consagrar-se inteiramente à juventude”.

Como é típico das pessoas de alma nobre, caráter inabalável e vida inclinada à santidade, Madre Agathe Verhelle mostrou-se disposta a se dedicar à missão recebida; em consequência, fundou sete escolas na Europa, o que foi significativo, sobretudo, nesse período da história da humanidade e, especialmente, do Continente, que registrou grandes conflitos de ordem social e política. Esse movimento já indicava uma excepcional preocupação com os propósitos de formar pessoas em sua totalidade: a formação cognitiva e espiritual, segundo os princípios da fé cristã.

Após sua morte, o Instituto, já consolidado como congregação religiosa, continuou se expandindo e chegou à América do Sul e à África. Em 15 de outubro de 1896, oito religiosas da Congregação chegaram ao Brasil e estabeleceram-se, inicialmente, em Olinda. Mudaram-se, logo depois, para Recife, local onde se instalou o Colégio Damas. A obra, ali iniciada, expandiu-se e firmou-se no interior e em outros estados do Nordeste, Sul, Centro Oeste e Norte do país com o trabalho desenvolvido em colégios e, também, em pequenas comunidades de inserção no meio popular.

Em Alagoas, na segunda metade do século passado, as religiosas já contavam, por sua vez, com o reconhecimento da sociedade, mesmo antes da fundação do colégio Santa Madalena Sofia. Isto se deve principalmente a um grupo de antigas alunas do Colégio Santa Sofia, em Garanhuns, Pernambuco. Estas senhoras que moravam em Maceió cultivavam profundo afeto e gratidão às irmãs, além de dar testemunho da dedicação destas à formação da juventude. Assim, as ex-alunas alagoanas pediram a instalação de um novo colégio nessa cidade.

Em 1965, a fundação foi aprovada e colocada sob a proteção de Santa Madalena Sofia, cujo centenário de morte foi celebrado naquele ano. Sua dedicação à formação de crianças e jovens foi inspiração e motivação para que o colégio, que recebeu seu nome, trouxesse à cidade de Maceió uma proposta de educação e de evangelização que se harmonizasse — à luz da legislação vigente — para atender aos anseios da sociedade alagoana, seguindo os princípios da fé Católica e do Instituto das Religiosas da Instrução Cristã.

Baseada nesses princípios, a fundação do Colégio Santa Madalena Sofia configurou-se no dia três de fevereiro de 1966.  A condução do empreendimento humano, do projeto educacional e da missão cristã — agora conjugados e indissociáveis — foi confiada à Me. Thérèse Marie Brito na função de diretora a quem lhe coube um total de 142 alunas.

Alguns anos depois, pela conquista de credibilidade e reconhecimento por suas ações educativas e em atenção aos apelos da época — demonstrando grande sensibilidade aos novos paradigmas da educação moderna — a instituição abriu-se para educar, também, meninos.

Situado à Av. Tomás Espíndola, número 402, no bairro do Farol em Maceió, Alagoas, desde a sua fundação, e com uma extensão na rua Afonso Pena (abrigando as atividades do Ensino Médio), o Colégio tem, até hoje, uma história de amor às crianças e aos jovens do nosso Estado. Atualmente, conta com mais de 2000 alunos matriculados nos três turnos, atendendo desde a Educação Infantil ao Ensino Médio, além de desenvolver um projeto de inclusão social, ofertando, gratuitamente, a modalidade de Educação de Jovens, Adultos e Idosos.

Completando 52 anos de existência em Maceió, neste ano de 2018, o Colégio deixa sua marca na história da educação desta cidade, por efetivar uma proposta de trabalho fundamentada na responsabilidade, na inventividade e na alegria, características típicas e esperadas em quem lida com as relações de ensino-aprendizagem. Tudo isso porque o Colégio, em consonância com o carisma da instituição com a qual está ligado, assume o compromisso com o desenvolvimento integral do ser humano.

Naturalmente, que tal trabalho não seria consolidado sem uma grande e efetiva participação de pessoas que (como tudo nessa instituição) são vistas também em sua integralidade. Nesse sentido, o Colégio conta com um quadro de profissionais que, antes mesmo de serem capacitados e habilitados, são sensivelmente comprometidos com as atividades educativas propostas pela instituição.

Em consonância com essas prerrogativas e em atenção a esse perfil de profissionais, o Colégio conta, atualmente, com professores capacitados, preparados e atualizados em suas práticas docentes para promover essa constante atualização dos seus saberes. O corpo de professores está sempre sendo mobilizado (em atividades comuns de capacitação e aperfeiçoamento) e motivado a atualizar suas práticas pedagógicas em suas áreas específicas de trabalho. Por isso, o Colégio tem em sua grade de professores um quantitativo número de especialistas e de mestre, além de alguns em processo de doutoramento. 

A qualificação dos profissionais traz ao Colégio a possibilidade de execução de práticas pedagógicas inseridas dentro das mais atuais e eficientes concepções de ensino-aprendizagem e que são esperadas para o melhor desempenho das atividades de educação básica. Tudo isso proporciona práticas dinâmicas e eficientes para a garantia de uma aprendizagem significativa e promovedora de um sujeito cognitivamente autônomo, socialmente inserido e humanamente despertado para os valores maiores da vida, isto é, para aquilo que o caracteriza como pessoa.

Para se promover esse último aspecto — mas não menos importante — do desenvolvimento deste sujeito social, o Colégio, em função de seu carisma e como consequência de sua missão católico-cristã, oferece, concomitantemente às práticas didático-pedagógicas, atividades de desenvolvimento da espiritualidade segundo a fé cristã e a doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana. Aqui, os aspectos cognitivos e psíquicos, necessários a uma formação integralizada e humanizadora, são desenvolvidos juntos com atividades que estimulam as inteligências emocionais e “espirituais”.

No que diz respeito às práticas educativo-religiosas desenvolvidas pela escola, deve-se deixar claro que, embora o Colégio Santa Madalena Sofia seja uma instituição de ensino básico confessional de orientação católica, sua prática evangelizadora é profundamente integralizadora e promotora de valores comuns à pessoa humana. O compromisso com a prática evangelizadora da fé católica vivenciada no ambiente escolar, em nenhum momento, é cerceador da orientação familiar ou das convicções que os estudantes trazem consigo. 

Quando se olha a história e a vida de Madre Agathe Verhellle, percebe-se que o carisma das irmãs do Instituto das Religiosas da Instrução Cristã é exatamente a continuação daquele testemunho de vida. Desse modo, nas instalações do Colégio, o olhar primeiro é para o Cristo que se manifesta inequivocamente na criança, no adolescente e no jovem que precisa conhecer o mundo em que vive, mas precisa reconhecer em si a presença de Deus. Se ocorrer de o jovem não se perceber como um ser com inclinações naturais para o sagrado, não será por falta de acolhida nem de convite a essa reflexão.

FOTOS HISTÓRICAS

Onde Estamos?

Unidade 1 – Ed. Infantil, Ens. Fundamental e EJAI

Av. Tomás Espíndola, 402, Farol - Maceió - Alagoas

Telefone: (82) 2123-4880

Email: contato@msofia.com

Unidade 2 - Ensino Médio e High School

Rua Afonso Pena, 59, Farol - Maceió - Alagoas

Telefone: (82) 2123-4880

Email: contato@msofia.com

Fique Ligado

keyboard_arrow_up