Msofia App

Baixe gratuitamente o aplicativo
MSofia, para pais e alunos!

Use grátis o app!

Usar

Baixe gratuitamente o aplicativo
MSofia, para pais e alunos!

Use grátis o app!

Barcos lançados ao mar

25/03/2021 às 15h48

Instalação artística nas escolas da Rede Damas celebra os 125 da chegada das religiosas a Brasil

 

               Uma folha de papel colorido se torna o que em suas mãos? Para os alunos da Rede Damas Educacional, os papeis deram asas a uma atividade criativa e com um grande propósito: falar sobre a chegada das Religiosas da Instrução Cristã (RIC) ao Brasil que, em outubro, completa 125 anos. Mais de 1.500 barquinhos de papel foram confeccionados a partir de dobraduras e fizeram parte de uma instalação de arte montada em cada uma das 12 escolas da rede.

               E antes que você se pergunte por qual motivo fizemos a imagem dos barquinhos, a gente responde. Pois foi a bordo de uma grande embarcação que as religiosas atravessaram o oceano Atlântico para aportar em terras brasileiras. Consegue imaginar essa viagem de navio com duração de duas semanas? Os nossos alunos sim. Esse foi o assunto debatido em sala de aula, com resgate de relatos, de contextos históricos e uma pitada da ousadia tão presente no carisma das irmãs.

               No dia 15 outubro de 1896, elas desembarcaram na cidade de Olinda, em Pernambuco, e se instalaram no Convento de São Francisco. “Vieram impulsionadas pelo carisma de Madre Agathe Verhelle, fundadora do Instituto, cheias do ardor missionário. E chegaram numa terra onde desconheciam a cultura, a gastronomia, a língua e as diferentes expressões religiosas”, relatou a Provincial das RIC, imã Cleonice Santos, lembrando a força e a coragem das religiosas.

                Após a estadia no convento, elas foram transferidas para o palácio episcopal e, posteriormente, fincaram raízes na zona norte do Recife, mais precisamente na Ponte D’Uchoa, onde foi erguido o Colégio Damas da Instrução Cristã. “Adotaram o nome da Congregação porque na era napoleônica, entre o final do século XVIII e início do século XIX, não era possível fazer evangelização com religiosas, com irmãs. E isso perdurou por um tempo. Por isso, elas precisaram usar o termo “damas” para fazer a evangelização e difundir o carisma”, explicou irmã Miriam Vieira, que atualmente é diretora da Faculdade Damas.

               Após a fundação do Colégio Damas, outros onze colégios foram erguidos em seis estados brasileiros, além de um centro social e uma faculdade, permitindo a difusão do carisma agatheano. “Nosso objetivo é também se expandir, seja através das pessoas, das ações, dos projetos de educação, da evangelização que faz a diferença no mundo. Nós temos esse propósito enquanto Rede de formar a pessoa humana com base nos valores cristãos, éticos e acadêmicos de maneira participativa e comprometida, encarnando a face atual do Cristo educador para construirmos uma sociedade sustentável”, frisou irmã Marcela Sarmento, que é diretora-presidente da Rede Damas Educacional.

               A contemplação das instalações artísticas nos remete a tempos de coragem e bravura. Mesmo num contexto pandêmico, as escolas da Rede Damas seguem levando o ensino de excelência, seja no remoto ou no presencial. E já superamos tantos desafios ao longo dos anos, como bem lembrou irmã Marcela. “Nestes 125 anos no Brasil, passamos por uma mudança de século, uma mudança de milênio, guerras mundiais e tantos processos históricos e hoje estamos aqui, continuando a construção dessa história. Nossos valores nos impulsionam e o Duc in Altum, presente no evangelho de São Lucas, nos convida a avançar para águas mais profundas”, concluiu a religiosa.

Por Carla Amorim, jornalista do CIC Damas, em Campina Grande/PB.

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up